Fandom

Protopia Wiki

Okupa e Resiste

1 764 pages em
Este wiki
Adicione uma página
Discussão1 Compartilhar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Receitas Para o Desastre
CrimethInc


Ocupações podem abranger uma vasta gama de ações, desde duas pessoas mantendo um jardim no gramao atrás da galeria comercial até cinqüenta guerreiros de rostos tatuados defendendo-se em plataformas sobre os galhos de árvores em uma reserva florestal, mas a idéia por trás é sempre a mesma: a terra deve pertencer a quem a utiliza, e todo temos o direito básico a comida, moradia e segurança. É claro, não existe uma receita simples e eficiente sobre como fazer uma okupa: tudo depende das suas circunstâncias, e que objetivos você quer alcançar. Este é o mais básico dos traçados para okupadores, urbanos e demais.


IngredientesEditar

  • Prédio, terreno, sótão, barco abandonado, sala não utilizada numa universidade, casa na árvore, etc.
  • Pelo menos um cúmplice confiável (opcional, mas ajuda muito)
  • Forma de acesso ― por exemplo, uma janela destrancada ou quebrada, ferramentas para arrombar fechaduras, alicates hidráulicos ou um pé-de-cabra.
  • Ferramentas diversas: lanterna, martelo, chaves-de-fenda, serras, qualquer tipo de ferramenta para reformas domésticas... alicates e uma chave ajustável podem ser úteis para ligar a água, chaves-de-fenda para instalar novas fechaduras
  • Material de limpeza
  • Acesso a comida e água


InstruçõesEditar

Okupando Prédios com Propósitos Residenciais


Pense sobre os seus objetivos e necessidades antes de procurar por uma locação. Você pretende ficar no prédio por uma semana, um mês, pelos próximos dez anos? Se você está desesperado por abrigo a sua primeira prioridade é evitar ser despejado, você provavelmente quer um lugar isolado, com um acesso de pouca visibilidade. Se você quer construir um lar, talvez você deva dar uma checada em bairros residenciais onde você pode se passar por inquilino ou por comprador. Se você procura uma ação pública abertamente política pela qual você quer alta visibilidade, você vai querer uma locação visível e pública, você também vai precisar de um plano para lidar com a polícia. É claro, você nunca pode saber exatamente o que vai acontecer, mas saber o que você quer é o primeiro passo para conseguí-lo.


Pense cuidadosamente sobre quem você quer que sejam os seus companheiros em uma ação de okupação; você vai lidar com situações de grande estresse com eles e ao mesmo tempo morando juntos, uma combinação que exige muito. Tenha certeza de que as dinâmicas de grupo estão saudáveis e que os relacionamentos sejam duráveis, e que seus objetivos complementem-se, caso não sejam idênticos. Considere a demografia da área na qual você vai criar a okupa; o seu grupo não apenas terá que se relacionar internamente, mas também com a comunidade à sua volta. Isto certamente será mais fácil se você compartilhar alguma história com os vizinhos ― e lembre-se, existe uma coisa chamada gentrificação ([1]). Também é recomendável estabelecer com antecipação algumas regras da casa - por exemplo, nada de drogas pesadas, violência, discriminação ou roubo ― e uma noção sobre como essas regras serão impostas. Como vocês estarão vivendo fora da lei com pessoas que ainda estão sofrendo as conseqüências de serem reprimidas por ela, vocês terão que resolver os conflitos internamente.


Dê uma checada no prédio ou no terreno, de preferência por um período de pelo menos algumas semanas. É bom ter uma idéia de quem vai e vem, se os proprietários ou vizinhos vigiam o lugar, e o que mais está acontecendo na vizinhança ― especialmente se você for novo na área. Fale com as pessoas do lugar: você irá precisar de amigos, especialmente entre as pessoas que geralmente estão no quarteirão, se tiver alguém. Dê uma olhada para ver se o medidor de luz está se movendo, e se tem correspondência na caixa de correio. Se você não puder ficar nas redondezas observando se alguém entra ou sai do prédio, deixe um palito-de-dentes ou um graveto enfiado entre a porta e o batente, e observe-o periodicamente. Você pode ligar para o cartório de imóveis para descobrir se o imóvel pertence a um indivíduo, banco ou empreiteira, e se os impostos estão sendo pagos ou não. A cidade desapropria um prédio quando o proprietário não paga os devidos impostos, e pode ser muito mais difícil ser despejado de um prédio que pertence ao município do que um prédio privado. Por outro lado, um proprietário que paga os impostos mas abandonou completamente o prédio de outras formas pode ser o senhorio perfeito.


É uma boa idéia entrar e inspecionar o prédio antes de ocupá-lo, para saber onde se está entrando: se tem água e luz, quão destruído está o interior do lugar, se outras pessoas já o estão ocupando. Quando for explorar um prédio vá anunciando calmamente a sua presença de tempos em tempos, para o caso do prédio já estar ocupado. Procure por buracos nas paredes que sejam grandes demais para serem consertados, sinais de rachaduras ou inclinação nas paredes, danos significativos causados por água ou umidade aos pisos e tetos, madeiras podres em vigas estruturais ― tudo isto são sinais em potenciais de que você escolheu o lugar errado, se você tem esperança de ali construir um lar. Para testar uma madeira para ver se está podre, crave uma faca afiada nela; se ela entrar mais do que uns dois centímetros e meio é porque está podre.


Você pode diminuir o pó em um ambiente como um armazém fixando com fita adesiva um filtro de ar-condicionado do lado de dentro da grade de um ventilador, e deixar o ventilador na velocidade mais baixa.


Novamente, considere os seus objetivos ao decidir como se mudar. Se você vai fingir ser um ocupante legal, talvez seja bom entrar de noite de destrancar as portas por dentro, e então aparecer de manhã em uma caminhonete com as suas coisas e levar uns biscoitos para os seus vizinhos quando for se apresentar a eles. Se você for fazer qualquer coisa que possa ser caracterizada como arrombamento e invasão, vá de noite e cubra os seus rastros imediatamente ― se você quebrar uma janela, limpe o vidro. Informe-se bem sobre as leis locais; em alguns lugares, apenas ser pego entrando em propriedade alheia com ferramentas de arrombamento como pés-de-cabra pode te levar à prisão por intenção de cometer roubo, que é um crime. Freqüentemente não é preciso ir por essa estrada: seguido encontra-se janelas destrancadas, especialmente acima do primeiro andar, e um pessoa pequena pode entrar e abrir uma porta pelo lado de dentro. Tente ir até o telhado se parecer não haver entradas fáceis no térreo. Muito antes de começarem os testes e desenvolvimento que levaram a este livro, este autor e um amigo acharam um entrada num grande prédio abandonado entrando pelo poço de carvão do porão através de uma grade no fim de um beco. Se você vai fazer barulho, escolha uma noite chuvosa. Se você for usar um maçarico, cubra ele e a pessoa que for utilizá-lo com um grande tecido escuro, para esconder faíscas.


Em locais onde carregar ferramentas para abrir fechaduras é ilegal, você pode guardá-las dentro do tubo de um pincel atômico.


Uma vez dentro, é aconselhável limpar tudo imediatamente ― nada faz um lugar parecer mais um lar do que torná-lo limpo e confortável. Troque as fechaduras assim que puder; se isso for impossível, instale sua própria porta, ou se isso não der certo, faça um buraco na porta e no marco e passe uma corrente com cadeado por ela. Fazer o local parecer um lar antes da polícia chegar pode fazer a diferença entre ser despejado sem uma audiência e forçar o município a passar por todo o processo de despejo ― ou evitar tudo isto. Da mesma forma, você precisa que seus vizinhos confiem em você e sintam que você é uma influência positiva no bairro.


Os banheiros podem estar destruídos, mas se os canos estiverem em boas condições, você pode conseguir água corrente. Você pode conseguir acesso aos canos d'água no porão, ou atrás do prédio. Se estiverem no porão, provavelmente haverão dois canos indo e vindo da rua. O cano maior provavelmente é de esgoto. Você pode conseguir abrir esses canos com uma chave inglesa; se você conseguir, procure por vazamentos no resto do prédio, e deixe a água correndo um pouco no inverno para que não congele e quebre os canos. Mesmo que você não consiga abrir os canos que trazem a água, a tubulação de esgoto ainda pode funcionar. Se nenhum dos canos funcionar, você terá que usar grandes baldes cheios de serragem como privada, e você pode então fazer um composto para as suas plantas ou despejá-los dentro de carros de luxo que por acaso estejam com a janela aberta. Se você não conseguir encontrar a serragem para o seu banheiro seco, você pode usar qualquer material orgânico seco ― como por exemplo, cinzas, jornal picado, feno, ou grama cortada. Num aperto, jornal molhado também pode servir como papel higiênico.


Conserte todos os buracos no telhado assim que possível, e tenha certeza de que as calhas não estão entupidas; se for necessário, estique uma lona plástica no telhado até que você possa consertá-lo. Cuidado com amianto e outros pós perigosos; se for possível contate uma organização local que possa fazer um teste para essas substâncias perigosas. Você pode manter o ar limpo destas substâncias temporariamente mantendo estes materiais molhados. Tintas com chumbo também são perigosas, especialmente para crianças; mantenha-a úmida também quando for lixá-la. Se não houver coleta de lixo, e houver muito entulho e lixo na casa, escolha uma sala para ele até que você possa tirá-lo do prédio.


Você pode verificar se há eletricidade ligando e desligando os disjuntores; se houver um relógio de luz, você pode conseguir ligá-lo (leia em Utilidades, pág.585), mas você deve ter muito cuidado. Fazer um gato pode ser tão simples quanto ligar uma extensão na base de um poste de luz, mas se não for, não tente fazê-lo a menos que você tenha experiência; o mesmo vale para mexer com fios danificados. Se você não tiver aquecimento ou eletricidade, faça um isolamento térmico nas paredes com carpete ou outro material parecido, e use plástico grosso para criar barracas para dormir. Você pode usar velas, aquecedores a querosene e lanternas, mas não armazene querosene próximo a eles nem deixe-os acesos ou ligados quando você estiver dormindo ou ausente. Roube um ou dois extintores de incêndio, ou espalhe pela casa alguns baldes com areia ou água, e alguns detectores de fumaça. Você pode fazer um fogão a lenha com um tonel de metal posto fora por alguém, se você conseguir instalar uma boa chaminé para a fumaça. Para evitar pragas, deixe sua comida e lixo pendurados acima do chão com fios. E para conseguir uma linha telefônica, você pode descobrir que as companhias telefônicas estão geralmente dispostas para ativar ou instalar linhas em contextos inusitados, embora seja mais fácil conseguir um telefone celular.


Se a sua presença em uma vizinhança pode de alguma forma abrir caminho para a gentrificação, você pode sabotar isso com gentrificação reversa. Use e abuse de grafite e vandalismo dirigidos e outras táticas similares para assustar invasores e investidores em potencial, mas tenha cuidado para não deixar nenhuma pessoa nativa da área sentindo-se desconfortável.


Se você está em um bairro onde você corre o risco de invasões ou despejos violentos e você não está tentando fingir que comprou o espaço com seu coletivo de arte, mantenha as janelas bloqueadas ou tapadas com compensado de madeira, cimente vidro quebrado na parte de cima dos muros, proteja o lugar. Não deixe o prédio sem alguém cuidando, especialmente logo após a mudança. Tenha certeza que ninguém em quem você não confia saiba da localização da sua okupa; a última coisa que você precisa é um monte de visitas desrespeitosas aparecendo. Não deixe a polícia ou empregados da prefeitura entrarem sem um mandado; também não se identifique a eles sem necessidade. As únicas "autoridades" que você é exigido por lei a deixar entrar sem um mandado são o corpo de bombeiros e o juizado de menores.


Você pode compostar o seu lixo orgânico para reduzir a quantidade de lixo posto fora ou para fertilizar os seus projetos de jardinagem: colocque seu lixo orgânico em uma área cercada, adicionando folhas ou serragem e revolvendo-o regularmente, e mijando nele quando possível.


Legalmente, a polícia não deve se envolver na regulamentação de invasões de propriedade privada sem a ordem direta do proprietário legal, e eles também não podem julgar disputas sobre propriedades; então, supondo que você não esteja claramente violando nenhuma outra lei e você diz que você tem o direito legal a estar no prédio, os policiais devem deixar para um tribunal decidir. Mas desde quando a polícia obedece as leis? O mais provável é que, quanto mais legítima a sua presença aparentar ser, menos assédio você irá sofrer. Mais razões para ajeitar o lugar! Para isto, vale a pena dar uma olhada em livros de reforma de casas no estilo faça-você-mesmo na biblioteca, e conversando com o pessoal dos ferros-velhos, se há algum na sua cidade ― estes possuem recursos inestimáveis, e vão lhe dar mais informação prática do que caberia aqui.


Tire fotos antes e depois das reformas para mostrar as melhoras que você fez no prédio. Vasculhe locais de obras por materiais de construção. Embora, como já foi descrito, seja possível conseguir os serviços básicos de graça, obtê-los pelos canais oficiais pode ajudar o seu caso como moradores. O mesmo vale para receber correspondências na sua Okupa. Para facilitar isso, se esforce para fazer amizade com o carteiro; se não der certo, você pode pegar suas correspondências em uma agência dos correios. Assim como contas de serviços e correspondência recebida, registro de eleitor, recibos de entregas, cartões de bibliotecas e outros registros vão todos ajudar a afirmar que você é um morador legal. Você pode até mesmo começar a acumulá-los antes de se mudar, para em caso da polícia aparecer você ser capaz de argumentar persuasivamente que você é um residente legal.


Por outro lado, pode ser sábio tentar evitar interagir com as autoridades. Você pode criar uma entrada secreta para a sua okupa, através da qual você vai e vem rápida e silenciosamente: por exemplo, uma janela que pareça estar tapada com madeira mas na verdade abra com dobradiças. Se você vai seguir este caminho, bloqueie todas as entradas através das quais a polícia e os funcionários da prefeitura tentarão entrar. Fios de eletricidade podem ser escondidos em canos, sobre o forro e sob pilhas de coisas, assim como salas podem ser escondidas atrás de paredes falsas ou coberturas.


Avisos de despejo vêm pelo correio, então seja cuidadoso para não assinar nenhuma carta registrada até que você tenha certeza que não é do governo municipal. Se você receber um aviso de despejo, tenha certeza de que haja pelo menos uma pessoa com comprovante de residência cujo nome não esteja no aviso ― desta forma a polícia não será capaz de lacrar o prédio depois que aqueles nomeados no aviso forem despejados, e mais tarde você pode se mudar de volta. Se um despejo ou outro problema estiver à espreitam use uma corrente telefônica ou uma lista de e-mail para convidar o maior número possível de apoiadores ou testemunhas. Anote os nomes dos policiais e grave-os em vídeo. Nunca admita a existência de líderes.


Outras AplicaçõesEditar

Existem incontáveis variantes do tema das okupas. Você pode plantar jardins secretos ou comunitários; no último caso, um dia de jardinagem de guerrilha bem divulgado pode ser uma forma perfeita de se começar. Você pode ocupar abertamente como uma forma de chamar a atenção para o absurdo que é a existência de sem-tetos quando tantos prédios ficam vazios; prepare muita ajuda legal e uma invasão da imprensa, e fique avisado de que se vocês invadirem o prédio e a polícia cercar vocês, eles podem tentar fazer vocês passarem fome, então entre lá com muitos suprimentos e tenha um plano para como contrabandear mais. Você pode ocupar um prédio de forma escondida por uma noite para fazer uma festa, dançar ou fazer um show (veja Performances de Guerrilha) ― convites devem indicar às pessoas um ponto de partida, do qual a multidão será liderada até o prédio ou locação alvo. Você pode ocupar um telhado: bloquear a porta ou alçapão depois que você entrar, pendurar faixas para que toda a cidade veja, tenha uma explicação pronta para dar ao proprietário, à polícia e à imprensa de que você não é violento mas não vai sair dali até que a sua ocupação de uma semana esteja concluída. Uma okupa, secreta ou pública, pode prover hospedagem e um ponto extra de confrontação militante durante uma mobilização em massa para um protesto. Okupas em casas de árvore podem passar despercebidas nas margens da cidade por muito tempo; também já foram usadas por ativistas como um obstáculo para a derrubada de florestas. Você pode estabelecer uma okupa residencial por um período curto de tempo, apenas para demonstrar a tática a um círculo de aprendizes sem correr riscos sérios no processo ― veja o relato que segue a receita de Festivais.


RelatoEditar

Eu passei alguns meses morando em okupas muito loucas e lotadas em Barcelona antes de me mudar para Londres e procurar uma velha amiga na funerária okupada na qual ela estava ficando. Cansados das viagens constantes, de não ter dinheiro e de planos sólidos, nós decidimos abrir nosso próprio espaço. Lisa conhecia algumas pessoa morando em apartamentos em um projeto habitacional desocupado ― na verdade, um dos três prédios já estava sendo demolido, e o estrondo da bola de demolição contra tijolos e cimento tornou-se a trilha sonora dos próximos meses de nossas vidas.


Lisa já tinha visitado o local algumas vezes antes de eu chegar na cidade; ela tinha ficado de olho num apartamento com correspondência de meses acumulada sob a porta, e depois de dar uma olhada decidimos que era a nossa melhor chance. Naquela época, os prédios já estavam em sua maioria vazios há meses, e a prefeitura não lhes dava a menor atenção; alguns dos inquilinos originais tinha ficado além das suas datas de despejo e simplesmente pararam de pagar aluguel, mas o complexo havia sido esquecido até que as equipes de demolição chegaram. Todas as fechaduras das portas de entrada estavam destruídas ou faltando, então entrar na okupa foi surpreendemente fácil: nós pegamos emprestado um pé-de-cabra e uma cadeira do nosso amigo Duncan no prédio ao lado, abrimos a bandeirola sobre a porta da frente, nos esgueiramos por ela e então destrancamos a porta por dentro.


Nos dias seguintes um vizinho com mais experiência nos ajudou a fazer uma fiação que contornasse o relógio de luz, e resgatamos alguma mobília posta fora e fizemos nosso lar. Esta era uma situação particularmente ― e peculiarmente ― simples, até onde sei pela minha experiência com okupas. Em Barcelona, era comum termos grandes batidas da polícia cedo da manhã, e ameaça de despejo potencialmente violento era constante. Aqui, nenhuma autoridade provavelmente se daria o trabalho de se incomodar com duas dúzias de okupadores no bairro; todo os operários de demolição nos davam oi quando íamos e vínhamos com os braços cheios de lixo trazido do mercado local. Mas nós estávamos lá por pouco tempo, ficaríamos no máximo alguns meses na cidade; quando a bola de demolição se voltou ao nosso prédio, Lisa e eu sabíamos que provavelmente faríamos nossas malas e nos mudaríamos para outro prédio em outra cidade ― enquanto a família de imigrantes da África oriental que morava abaixo de nós provavelmente ficaria sem um lar.

Mais da comunidade Wikia

Wiki aleatória