Fandom

Protopia Wiki

Navegar é Preciso

1 764 pages em
Este wiki
Adicione uma página
Discussão0 Share

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Lamed


Um vento dançarino agita a poeira lunar, soprado pela embarcação que pousa suavemente no centro da cratera de Heráclito. No lado direito do casco, letras vermelhas que brilham como um LASER anunciam o nome do navio: PANTA REI. Não poderia haver nome mais adequado, pensa Malprg, com uma pontada de nostalgia redemoinhando por entre os pensamentos.

- Está chegando a hora - diz o velho ao lado dele, cofiando a barba alaranjada, a barra da túnica rastejando no solo empoeirado.

É, eu sei - responde Malprg, sem tirar os olhos da proa do navio, onde uma mulher de madeira tenta tocar as estrelas com a ponta dos dedos. - Para onde vai o barco?

- Para onde vão todos os barcos, desde que o mundo é mundo.

O velho também contempla a figura de proa, com um carinho paternal. Talvez ele próprio a tenha esculpido, muitos éons atrás.

Navegar.jpg

- Alguém virá para me substituir?

- Essa é uma preocupação que já não lhe cabe.

Não há censura na voz do velho, é apenas a constatação de um fato.

- Gostaria de ficar mais um pouco. Sinto que ainda falta dizer tanta coisa...

O velho sorri, como se já esperasse por aquela reação.

- Não, não falta. Não para você, pelo menos.

Malprg insiste:

- Há temas que comecei e não desenvolvi. Questões que levantei, mas não respondi...

Ouve-se um barulho arrastado e uma plataforma de embarque é estendida pela lateral do navio, levantando outra nuvem de poeira.

- Deixe que os temas saberão cuidar de si mesmos - aconselha o velho. - Quanto às questões, elas não existem para ser respondidas, mas para produzir novas questões. - Depois de uma pausa, acrescenta: - É assim desde que o mundo é mundo.

Malprg tem a impressão de entrever vultos evanescentes debruçados sobre a amurada mas, do chão, não há como ter certeza.

- O que vai ser de mim?

O velho dá de ombros, indiferente.

- Que importância tem isso? Você não existe. Nunca existiu.

Malprg sabe que é verdade. Jamais foi outra coisa que não um punhado de letras sopradas por um impossível vento lunar. Resignado, volta-se para se despedir do velho, mas nenhum dos dois está mais lá. Sem ter o que fazer num lugar onde já não está, caminha lentamente em direção ao navio.



Textos

A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

Mais da comunidade Wikia

Wiki aleatória