Fandom

Protopia Wiki

Habilidades da Terra

1 764 pages em
Este wiki
Adicione uma página
Discussão0 Compartilhar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Wildroots


Ervadaninha.png   Este texto foi originalmente publicado por Erva Daninha.


Nota de tradução: O texto a seguir usa como exemplos e fontes de materiais produtos de origem animal como couro, ossos e pele. Apesar de reconhecermos que sociedades de coletores-caçadores lidam com os animais como seus semelhantes (e em alguns exemplos consideram os animais entidades superiores). A iniciativa erva daninha encoraja e acredita ser possível o retorno ao natural sem que precisamos recorrer a caça. é importante lembrar que uma dieta primitiva é basicamente vegetariana, pois até 80% de sua alimentação são de coleta e nao de caça.

A iniciativa Erva Daninha encoraja uma dieta vegan para minimizarmos nosso impacto na vida dos animais e como uma maneira de nos sensibilizarmos de que não habitamos este planeta sozinhos, compartilhamos este lugar com inúmeras outras espécies, são nossos irmãos. Entendemos também que veganismo não é apenas dieta, é antes de tudo o combate a domesticação.

De volta ao Básico Editar

Habilidades da terra são habilidades que permitem as pessoas suprirem suas próprias necessidades básicas, necessárias se estamos indo viver fora da civilização industrial.

O desenvolvimento e a pratica dessas habilidades são predominantes na vida daqueles que vivem em culturas pré-civilizadas. Em nossa própria busca em desenvolver estas habilidades temos que admitir que somos como crianças; ao invés de aprendermos habilidades essenciais para vivermos, tais como confeccionar ferramentas a partir de materiais da terra, fazer roupas, identificar e preparar plantas para alimento ou uso medicinais, nossa educação tem nos treinado para sermos pequenos bons participantes de um sistema capitalista global, nos alienando de nossas vidas, dependentes da tecnologia industrial extrativista de recursos, devoradora de terras, escravizadora de animais, maquina de destruir culturas indígenas.

O que se segue abaixo é uma compilação de descrições de algumas habilidades da terra que nós entendemos como sendo altamente básicas para um conforto razoável em nossa sobrevivência fora da civilização.

Em cada descrição oferecemos razões para desenvolver as habilidades num contexto anticivilização, exemplos do como as habilidades vem sido praticadas por aqueles que estão tentando se tornar ferais, ou escapar da civilização.


Abrigo Editar

Não importa do que uma casa contemporânea é feita, ela é ecologicamente exploradora. Madeira comercial necessita de derrubada de arvores a um nível industrial; concreto necessita de amontoados absurdos de combustível para tratar a cal e para a extração de pedra e areia; o alumínio usa quantidades massivas de energia que provem de usinas nucleares, minas de carvão, e hidroelétricas. Os materiais de construções modernos não só contribuem para a extração de recursos, mas também para a degradação da saúde humana com a poluição interna do ar. De forma oposta aos assustadores materiais industriais, criar estruturas para nós mesmos com materiais que coletamos nos envolve com a natureza. Povos têm construído inúmeras variedades de estruturas ao decorrer da historia e da pré historia com materiais da Terra (naturais).

As formas das casas/abrigos têm variado dependendo do nível de nomadismo de determinado povo, o clima em que vivem, e os materiais que são achados facilmente ao redor. Estas estruturas tomam formas de cabanas, ocas, cabanas suspensas, barracas feitas com matérias como peles, madeira, fios, palha, tecidos, barro, areia, galhos, folhas de palmeiras, etc.

O formato das estruturas influencia nosso psicológico, e muitas dessas estruturas envolvem nossas habitações com curvas no lugar de ângulos desarmônicos. Alguns acreditam que estes ambientes inspiram um modo de pensar diferente. Existem muitas pessoas atualmente integrando aspectos de diferentes habitações tradicionais para criar seu próprio método.

Ao desenvolver seu próprio abrigo, considere os fatores que acompanharam as antigas tradições: facilidade de coleta de materiais, transportabilidade, clima, e necessidades sazonais.


Alimentação Editar

O alimento moderno é sem vida. Totalmente bombardeado por cancerígenos aromatizantes artificiais e gorduras, contribuem para as incontáveis doenças modernas. Possuem também o que muitas vezes são chamados de "antinutrientes" por todos os nutricionistas: gordura hidrogenada, gaseificação, açúcar refinado, entre outros.

Os processos de refinamento usado em produtos feitos a partir de cereais removem a maioria das fibras e nutrientes, e transformam os carboidratos em simples açucares.

A ciência moderna afirma que estes carboidratos simples afetam a quantidade de açúcar no sangue de maneira dramática, desgastando a produção de insulina do pâncreas. Cereais integrais afetam de maneira muito menor os níveis de açúcar no sangue e são ricos em nutrientes essenciais como a vitamina E. Porém, cereais são difíceis de digerir em grande quantidade, ocupam muito espaço e precisam de sistemas complexos de colheita, processamento e transporte. O valor calórico do combustível que se gasta em cultivar o trigo, produzir e transportar um único pão necessita de mais que o dobro de calorias que contem no pão em si.

Uma dieta baseada em grãos era desconhecida para a espécie humana até o surgimento da agricultura. Cereais silvestres representam uma parte pequena na dieta pré-histórica, mas na sua forma moderna tais grãos são alimentos altamente domesticados. A proteína vegetariana (produtos derivados da soja, etc) são totalmente dependentes de processos industriais. Deve se ocupar uma grande quantidade de terra para cultivar soja o suficiente para fazer tofu suficiente para sustentar um corpo vegan faminto de proteína. A carne selvagem pode ser sustentada na natureza, no lugar de fazendas domesticadoras.

Enquanto muitos de nós adotamos uma dieta vegan, deveríamos desafiar a nós mesmos e questionar as relações ecológicas e sociais de um sistema de alimentação dependente da agricultura.

Uma maneira de desafiarmos a nossa dependência das instituições da agricultura pode ser nos familiarizando com os alimentos silvestres e ferais - os alimentos que existem na comunidade da vida ao nosso redor, e que não são dependentes de um sistema artificial de "geração de vida" como a agricultura.

Os seres humanos que têm se alimentado sem a agricultura por milhões de anos são o nosso melhor exemplo, e sua saúde superior é uma evidencia de que seu modelo de dieta básica pode ser útil para nós hoje. Estudos feitos por antropólogos sobre a dieta primitiva têm confirmado o que parece ser instintivamente verdade para muitos de nós: que a carne não gordurosa e pura das fontes de carne selvagem, e o conteúdo de nutrientes superior que a plantas silvestres possuem ajudou a espécie humana manter excelente saúde e vigor (e possivelmente longevidade) para 99% da evolução humana. Foi apenas há 10.000 anos que as plantas e animais domesticados (por razões desconhecidas) entraram em algumas culturas humanas.

Dietas primitivas que têm sido estudadas em tempos atuais tem provado seu alto nível de nutrientes como o cálcio, comparado com a nossa dieta moderna, sem o uso de qualquer produto derivado animal de qualquer forma. A abundancia das folhagens verdes nas dietas primitivas suplementam mais o cálcio e outras incontáveis vitaminas e minerais, e devido a ausência de processos de refinamento e "antinutrientes" como açúcar, cafeína, e gaseificação, tais vitaminas são absorvidas pelo corpo, diferentemente da dieta moderna ocidental.

De forma similar, culturas nativas que moram mais ao norte (o autor se refere ao norte da América do norte. N.T), onde a proteína animal de origem silvestre é majoritária na dieta, tem mostrado ausência da incidência de problemas relacionados a saúde das artérias e doenças do coração comumente associados a gordura animal no mundo moderno. Muito tem sido teorizado sobre os problemas sociais que surgiram devido a abundancia do armazenamento de comida pelas primeiras culturas agrárias. O excesso de gordura armazenada pelas mulheres agricultoras com uma dieta baseada em grãos em comunidades sedentárias tem sido relacionado como uma causa primaria do crescimento populacional devido a hiper-fertilidade. O modo de vida ativo dos coletores-caçadores é comumente visto como uma chave para a saúde física.


Água Editar

A água na sociedade industrial é tirada do seu importante papel no ecossistema. Sendo clorada, fluoretada, danificada, usada para resfriar reatores nucleares, e /ou despejada em campos de grãos e golfe encharcados de fertilizantes e herbicidas altamente tóxicos.

A pureza da água, a qual todos os seres vivos dependem, tem sido comprometida. O estado de saúde de um ecossistema determina e é determinado pela pureza de sua água. A saúde de nosso próprio ecossistema é determinada pelo o que esta ocorrendo rio acima. , ou pela poluição do ar, causando chuvas acidas; nossos cursos de água nos ligam aos nossos vizinhos. Pode se dizer que muitas culturas primitivas se fixam em cursos de água O foco na água presente em muitas culturas é extremamente pratico, devido à vida depender da água.

Sair do sistema industrial de água nos coloca em choque com um entendimento das complexidades necessárias para fazer a água segura para se beber e para lidar com ela. Ao fazermos uma concessão em usar dutos plásticos que contem substancias que imitam o estrogênio (o que pode causar desordens hormonais). Se alguém pensar em abandonar por completo os materiais de origem industrial deve se levar em conta a enorme quantidade de sacos feitos de couro que serão necessários ser carregados exaustivamente para irrigar uma plantação. Este entendimento pode por outro lado causar um questionamento sobre a necessidade de uma agricultura dependente de irrigação. Plantas selvagens, peixes, e outros animais são encontrados ao redor da água, devido à necessidade da água para as suas vidas; portanto em termos de autonomia, cursos de água não são apenas fontes de água, mas também de alimento natural. Em nossa busca para retornarmos ao estado natural, ou nos tornarmos mais integrados ao nosso redor, podemos começar a entender o modo como a água flui através da cadeia alimentar e de nossa paisagem.


Recipientes Editar

Recipientes são altamente essenciais para manter as suas coisas juntas e fazer uma simples e fácil coleta. Como um vaso, o recipiente está pronto para ser preenchido. Tupperware, sacolas plásticas e qualquer outro recipiente de papel produzido industrialmente significam preencher nossa vida com desperdício.

Produtos prejudiciais e inúteis invadem nossos corpos através do ar e da água causando desordens no sistema imunológico e hormonal.

Sacolas e recipientes plásticos foram introduzidos muito recentemente em nosso meio e até recentemente os materiais usados como recipientes de pouca duração eram feitos de materiais vegetais (refeições servidas em palhas de milho ou em folhas de bananeira, deliciosas pamonhas, por exemplo), e que depois se tornavam ótimos adubos. Recipientes com materiais naturais confeccionados pelas mãos não requerem tecnologia ou especialização. Sua própria natureza nos fornece uma nova ligação com a teia da vida. Num contexto selvagem, um recipiente pode se tornar algo a ser carregado com freqüência junto de si, e em tempos de assentamentos mais longos recipientes podem se tornar mais elaborados e decorativos. Os recipientes podem ter a forma de jarros, potes e cuias feito de materiais animais ou vegetais como cabaças, ou feitos de barro. Pele animal ou plantas que possuem fibras para tecidos são usados para bolsas ou 'mochilas'.

Cestas podem ser confeccionadas a partir da palha da taboa e unidas com outros tipos de fibras vegetais disponíveis (cascas de arvores, galhos, folhas, etc).

Para as pessoas baseadas na terra e que vivem na abundancia de seu habitat, a variedade de materiais que podem ser utilizados fornecem ilimitadas possibilidades apara a autonomia. A isca da "comodidade" para os produtos industriais e o complexo ritmo da sociedade industrial moderna tem tido sucesso sobre a nossa espécie.

O ritmo de vida exigido para se sentar por ai e fazer cestas e bolsas com materiais da natureza podem criar oportunidades para um profundo conhecimento do ambiente ao redor e fortalecer laços sociais.

Podemos aplicar pouco a pouco deste ritmo em nossas vidas praticando a prazerosa e útil habilidade de confeccionar recipientes da terra.


Fogo Editar

É praticamente impossível conversar sobre coletar alimento e viver de modo selvagem sem mencionar o fogo. O Fogo tem um papel imenso na vida de todos - seja na vida primitiva e selvagem ou na prisão hiper estéril da civilização moderna. Nesta ultima, o fogo é tido facilmente como garantido, enquanto que em nosso estado natural o fogo é apreciado numa relação muito mais intima. Sempre temos usado o fogo para preparar nosso alimento, para nos manter aquecidos, para criarmos ferramentas, e possivelmente o mais importante, no final do dia podemos nos juntar em volta de uma fogueira para compartilharmos histórias, dançarmos e cantarmos.

Na civilização, o calor 'vivo' de uma comunidade saudável é substituído pela lavagem cerebral e destruição da mente via raios de luz da tv e da tela de um computador.

O fogo é uma impressionante força na natureza, e a maneira como temos nos beneficiado dele também exerce uma importante função ecológica. O Fogo em florestas e pradarias tem fornecido um elemento de limpeza sem o qual a sucessão natural num ecossistema não seria possível.

A supressão do fogo selvagem na sociedade moderna tem levado a um declínio na diversidade das espécies e na saúde do ecossistema, sem mencionar a produção de materiais potencialmente inflamáveis que são combustíveis de incêndios catastróficos que vemos atualmente.

A vida neste planeta não poderia existir sem uma enorme bola de fogo (o sol) criando e alimentando a vida.

Apesar do corpo humano ser completamente capaz de digerir e processar uma dieta completamente crua, todos os exemplos de sociedades de coletores caçadores que ainda vivem usam o fogo para cozinhar ao menos alguns de suas comidas, especialmente em climas mais temperados. Cozinhar faz com que novas fontes de alimento sejam disponíveis, alimentos que crus não seriam comestíveis, e que muitas vezes são biologicamente necessário devido a mudanças de clima ou em épocas de poucos alimentos.

Obter fogo na natureza sem o uso de artifícios industrializados, como por exemplo, palitos de fósforo, é o mais importante passo em aprender a viver de modo selvagem. Felizmente, existem muitos métodos de produzir fogo através do atrito. Esfregando madeira com madeira, calor é produzido, e eventualmente uma brasa começa a arder, e assim acende um punhado de palha seca.

Este método parece ser difícil, mas com paciência e pratica pode ser aprendido e praticado com facilidade. Algo interessante é que nem todas as sociedades de coletores caçadores sabem como produzir fogo com o atrito. Por exemplo, os Pigmeus na África carregam uma brasa acesa em um suporte de galhos e palha para onde quer que vão. Não existe consenso sobre se alguma vez souberam como começar o fogo. Porém vivem num ambiente tropical, onde caso eles percam o fogo, sua sobrevivência não está dependente dele. Através da pré historia humana, pessoas e fogo têm convivido harmoniosamente e em simbiose. Para onde vamos, levamos o fogo. Por centenas de milhares de anos aproveitamos e alimentamos de sua força e em troca ele nos alimenta e nos aquece. Hoje, com a terra sendo devastada pela civilização, os aspectos purificadores do fogo não devem ser negligenciados.


Roupas Editar

A maneira como as pessoas se adornam e se vestem revela o que elas são, quais suas tradições culturais, o que consideram como belo, e como gastam seu tempo. Numa economia global nossa forma de auto-expressão mais notável é controlada por especialistas e manufaturadas em condições de trabalho extremamente cruéis aos trabalhadores.

Os materiais dos quais as roupas contemporâneas são confeccionadas vem de inúmeras fontes prejudiciais. O algodão que produz tecido está encharcado com pesticidas próprios de uma monocultura de larga escala; a lã, seda, couro e peles estão inexoravelmente relacionados a crueldade e ao desperdício da agricultura industrial; Materiais sintéticos são extraídos de petróleo que por sua vez é extraído das profundezas da terra.

Retorno ao natural significa ter a responsabilidade de satisfazer as nossas necessidades. Desenvolver roupas e adornamentos a partir de materiais naturais pode ter um sentido pratico, e nos permitir expressar nossa relação intima com as plantas e outros animais.


Ferramentas Editar

Muitos se perguntam: "qual a diferença entre ferramentas (primitivas) e tecnologia?" Ambos parecem facilitar as nossas tarefas, ou faz com que a concluímos mais rápido. Um modo de olhar a distinção é se perguntar se determinado item pode ser encontrado facilmente ou pode ser manipulado pelas nossas mãos sem o uso de processos ou produtos industriais (o que requer a extração de mais "recursos" da terra).

Tal item pode ser consertado sem recorrermos a mais extrativismo ou a uma elite que possui “direito de propriedade intelectual” sobre nós?

Tal item pode ser deixando quando não é mais necessário e então confeccionado novamente em qualquer outro lugar?

Ferramentas simples feitas a partir de ossos, madeira, fibras vegetais e minerais são usados para executar uma tarefa e ainda assim o equilíbrio de oferecer-pegar no ecossistema não é prejudicado.

As substancias usadas não se convertem em compostos biocidas, ou em algo capaz de enfraquecer as forças regenerativas das diversas formas de vida.. Alguns exemplos de ferramentas primitivas são facas, arcos, cuias, flechas, rochas para triturar, raladores, espetos para coletas, lanças, vassouras, cordas, tigelas, redes etc. Superfícies afiadas são altamente essenciais para as ferramentas em si, afiadas a partir de rochas e usadas para cortar cordas ou couro, ou para serem fixadas em cabos como facas.

Esta habilidade ancestral de confeccionar objetos cortantes pode fazer com que a vida baseada na terra se torne mais fácil sem o uso da tecnologia. Podemos usar materiais ferais para fazer ferramentas cortantes que sejam mais fáceis do que achar determinadas rochas; este material pode ser um caco de vidro.

Com a tecnologia, os fins geralmente justificam os meios, e os fins geralmente sendo ganhos financeiros enormes para um numero pequeno de pessoas.

As conseqüências da atividade industrial são muitas vezes escondidas de nossa vista, ou deslocadas para populações distantes cujas pessoas nem mesmo necessitam dos produtos de tais atividades.

Quanto mais dependentes nos tornamos do complexo sistema tecnológico, mais alienados somos da fonte vida. Perdemos a consciência de nossas limitações ecológicas.

Reduzimos o resto da teia da vida como algo a ser usado e controlado no lugar de ser observado para compreendermos e respeitarmos nossa relação dentro desta teia. Nos sentimos isolados em nosso antropocentrismo, perdemos assim nossa identidade ecológica. Nos tornamos maquinas. A observação de que nós humanos temos vivido perfeitamente bem durante 99% de nossa existência sem a tecnologia industrial nos mostra que a vida baseada na terra é a norma da existência humana, e ainda assim a maioria de nós no mundo moderno parece prefere velocidade e complexidade no lugar de simplicidade e ritmo humano.

A comodidade padrão que se busca numa sociedade industrial não é necessária em uma existência mais simples, é uma questão de rejeitarmos o caminho do "progresso" e termos uma boa vontade em viver como um membro da teia da vida novamente.


DiversãoEditar

A diversão é predominante no mundo animal. Cachorros, esquilos, golfinhos, borboletas, raposas e humanos se divertem a si mesmos.

A civilização tem deturpado a diversão. No lugar de participarmos ativamente na criação de nosso próprio entretenimento temos nos transformado em espectadores, lotando estádios e sentando em frente de tvs e computadores. A diversão tem sido extraída das outras partes da vida, a tarefa do entretenimento tem sido relegada aos profissionais. A civilização tem roubado ingredientes básicos da diversão - contato pessoal e investigação - e trocado por tecnologia e espetáculo.

Através dos tempos as pessoas fizeram musica, dançaram, e participaram de jogos físicos e intelectuais. A variedade de materiais que podem ser usados para a diversão é infinita - bolas podem ser feitas com couro, percussão podem ser feitas de pele e madeira, flautas podem ser feitas de bambu, o corpo pode ser pintado com minerais e plantas, e simples "jogos de tabuleiro" podem ser jogados com pedras no chão.

Retornar ao natural significa diversão em todos os aspectos de nossas vidas. Significa a participar da criação de nossos próprios jogos, brincadeiras, usando materiais para imitarmos animais em celebrações que honram o selvagem.


Leituras relacionadas:

Sites sobre habilidades da terra (infelizmente todos em inglês)

Sobre os habitos materiais dos povos indígenas do Brasil:



Textos

A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

Mais da comunidade Wikia

Wiki aleatória