Fandom

Protopia Wiki

Como Realizar Atos De Desobediência E Subversão Em Mostras De Cinema Oficiais (Baiestorf)

1 764 pages em
Este wiki
Adicione uma página
Discussão0 Share

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Para ser um verdadeiro terrorista cultural do Kanibaru Sinema, seus atos de desobediência devem ser bem pensados e organizados para que o resultado final da ação se torne, psicologicamente, um sucesso.

Baseado em mais de uma década de confrontos diretos contra estes desprezíveis senhores do cinema nacional, deixo aqui relacionados, como exemplos a serem seguidos e aperfeiçoados, alguns atos de desobediência e subversão - vários completamente incorretos - que você e seus amigos poderão colocar em prática num festival de cinema oficial perto de sua casa!!!

1 - Atos de Desobediência com Estilo:

1.1 - Encha, com cachaça (pinga), um copo de plástico (dê preferência aqueles copos plásticos brancos que deixam a cerveja com um gosto horrível) e fique bebericando entre meio aos puxa-sacos em geral do festival e, quando avistar o diretor de cinema com o filme mais caro em exibição, se aproxime dele e, fazendo-se de desastrado, choque seu corpo ao dele com o copo de cachaça entre vocês. O resultado será hilário, com o terno bem cortadinho do diretor fedendo a cachaça, coisa que provavelmente ele irá odiar. E você, educadamente, pedirá desculpas por ser desajeitado, saindo então de fininho, já pronto para realizar mais um ato de desobediência neste mesmo festival.

1.2 - Coloque uma saia com cores bem chamativas, pendure no pescoço uma daquelas mesinhas para vender cigarros e charutos em cabarés do século XIX e encha-a com seus filminhos artesanais vagabundos e vá pro meio da gentalha endinheirada, gritando como um feirante: "Olha o filme!!! Olha o filme bem baratinho!!! Dois pelo preço de um!!! Quem vai querer o filme? Filme baratinho e gostoso ...".

1.3 - Finja ter problemas mentais ou ser um aleijado ranzinza (ficar blasfemando e sendo provocativo de cadeira de rodas dá um ótimo resultado) e crie situações embaraçosas entre os "humanos desprovidos de cérebro" que frequentam essas babações de ovos da burguesia. Importante: se você resolver se fazer passar por alguém com problemas mentais, saiba que usar um figurino apropriado ajudará a dar maior veracidade, assim como, ficar babando pelo canto da boca, ranho escorrendo e fala incompreensível ajudarão na caracterização.

1.4 - Se você for homem, chegue perto do ator principal do filme mais badalado do festival e, espere ter vários repórteres ao redor, diga: "Ontem me masturbei pensando em você!!!". Bem, se o ator gostar e não ficar embaraçado, veja o lado bom: Você vai conseguir uma foda!!!

1.5 - Leve junto um monte de "narizes de palhaço" para distribuir entre os presentes e incentive-os a usá-los, para que o circo fique completo.

1.6 - E no caso absurdo dos organizadores convidarem um Kanibaru Sinematizado Guerrilheiro para participar do festival? Simples: Vá!!! ... Fique dez dias sem tomar banho, sem escovar os dentes, e vá participar completamente bêbado (faça os outros convidados pagarem suas bebidas), incomodando-os, sendo chato, insuportável. E, a todo momento, encha-os de frases como: "O bom é que, enquanto as criancinhas brasileiras morrem de fome, a gente - cineastas bem nutridos - podemos ficar aqui enchendo a cara e fazendo filmões bestas dentro da estética de Hollywood e da Globo!!!".

1.7 - Lembre-se: Denúncias de bombas no local sempre causam pânico!!!


2- Atos de desobediência para guerrilheiros alucinados (com grandes probabilidades de acabar preso ou apanhar dos seguranças):

2.1 - Uma variação do parágrafo 1.1 de "Atos de desobediência com estilo": Encha um copo de plástico com cachaça e, gritando palavras de ordem como "morte ao cinema comercial!!!", atire a cachaça contra o diretor mais famoso do festival. Prepare-se para apanhar dos seguranças. Aliás, vale aqui, para os seguranças, o que José Oiticica falava sobre os soldados: "Se os soldados se compenetrassem da verdadeira traição que praticam contra seus irmãos de miséria, deixariam as armas ou voltá-las-iam contra os ricos, contra os governos:"

2.2 - Faça parte das pessoas que trabalham para a organização do festival. Porteiros, segurança, garçons, faxineiros, etc ... Possuem passe livre para sabotar equipamentos e filmes do festival. Essa ação deve ser bem planejada e organizada para ser um sucesso!!!

2.3 - Leve junto um caixote de frutas e, entre meio as pessoas e artistas, leia aos gritos o livro "Van Gogh - O Suicidado Pela Sociedade" de Antonin Artaud, que inicia mais ou menos assim: "Pode-se proclamar a boa saúde mental de Van Gogh, que durante toda a sua vida somente assou uma das mãos e além disso, não passou de cortar a orelha esquerda. Em um mundo em que todos os dias as pessoas comem vagina cozida na salsa verde ou sexo de recém-nascido, flagelado e enfurecido arrancado assim como sai do sexo materno ...".

2.4 - Bombas de efeito moral para uso dos pobres: deixe uma dúzia de ovos durante sete dias no sol, depois, quando a sala de exibição de filmes ficar escura, atire esses mesmos ovos para todos os lados e grite: "Morte ao cinema de shopping!!!".

2.5 - Você e uma garota podem ficar se beijando/arretando. Se ninguém mandar parar, façam sexo explícito diante das câmeras do mundo inteiro.

2.6 - Fique na frente do local onde está sendo realizado o festival, bem vestido (de preferência com um terno parecido com o qual os organizadores do festival estejam vestidos), e distribua folhetos explicando que o local do festival foi transferido para outro ponto, bem distante dali, lógico !!!


3 - Atos de desobediência escatológicos (e prepare-se para ser expulso do planeta com várias costelas quebradas):

3.1 - Uma variação dos parágrafos 1.1 e 2.1 destes "Atos de desobediência": Encha um copo com fezes (de preferência provenientes de um caso crônico de diarreia!) e atire em todo mundo. Prepare-se para apanhar!!!

3.2 - Beba óleo puro pouco antes do festival (após ter comido uma grande e suculenta feijoada) e vômite por todo o salão de tirar fotos e fofocar. Outra opção é subir vomitando no palco bem na hora da entrega do prêmio principal da noite. Você ainda poderá pegar o vômito acumulado no chão do palco, com suas próprias mãos, e atira-lo contra a platéia. Prepare-se para ser preso!!!

3.3 - Urine nos quatro cantos da sala de exibição!!! Lembre-se sempre que somos uns animais e nossos fluídos são úteis para demarcarmos nosso território. Você é um guerrilheiro do Kanibaru Sinema, um verdadeiro fazedor de filmes e a sala de exibição de filmes te pertence!!!

3.4 - Se você for mais radical, puxe assunto com aquele diretor famoso que já está fedendo a cachaça (vide parágrafo 1.1 e 2.1) e defeque nas suas próprias calças e continue conversando com ele naturalmente, como se nada de anormal tivesse acontecido. Se as pessoas reclamarem que você defecou nas calças, negue! Negue sempre!!!

3.5 - Leve fezes de cachorro num saco e corra para a sala de exibição de filmes antes dos outros (será fácil, geralmente todos ficam fofocando no saguão) e coloque pedaços de fezes nos assentos de várias poltronas. E então, ao apagar das luzes ... Assista um filme ruim produzido com dinheiro da máfia (ou do Estado, dá tudo na mesma).

3.6 - Vestido de padre arraste, na frente do festival, um piano com um burro podre em cima[1]. "Não reivindico nenhum direito, assim, não necessito reconhecer nenhum!", gritará Max Stirner ao seu lado.


Concluindo:

Sempre que possível vá aos festivais junto de mais uns, pelo menos, dez amigos. Não deixe que os seguranças percebam que vocês estão agindo juntos, pois usando essa tática cada um de vocês poderá realizar uma ação terrorista cultural desconcertante a cada, por exemplo, sete minutos e oito segundos sem que todos sejam expulsos logo após as primeiras ações!

Lembre-se que um verdadeiro terrorista cultural do Kanibau Sinema não deseja nunca fazer parte desta palhaçada burguesa que se tornou o cinema no Brasil; antes pelo contrário, o verdadeiro Kanibaru quer ser reconhecido por não fazer parte desta farsa toda e por ter declarado guerra ao cinema acéfalo que implantaram no Brasil!!![2]

Referências

  1. Essa cena maravilhosa está no curta "Un Chien Andalou" (1929) de Luis Buñuel e Salvador Dalí, mas nestes tempos politicamente corretos seria um crime assassinar um burro, então a minha sugestão é uma variação desta cena: coloque dois padres mortos em cima do piano sendo puxados por um burro fantasiado de Papa Católico. (nota de P. B.)
  2. Talvez você ache essas minhas idéias estúpidas e/ou infantis, mas não abro mão do meu direito de me rebelar contra as regras sociais que me oprimem desde o nascimento e mais, faço minhas as palavras de Jean Barrué, que disse: "Do nascimento à morte, o homem está atormentado por verdades que o submetem as ordens, interdições, tabus. São todas idéias fixas forjadas pela família, pela escola, pelo estado, pela sociedade e que fazem do indivíduo um bom aluno, um bom soldado, um bom cidadão, o que se chama um homem de bem. Para tornar-se uma engrenagem utilizável da máquina social, o indivíduo abdica de sua personalidade, ele faz parte do rebanho, age e pensa conforme às leis do rebanho." (nota de P. B.).
Manifesto Canibal
Considerações Sobre O Kanibaru Sinema: Systema Para Atores (Souza) Como Realizar Atos De Desobediência E Subversão Em Mostras De Cinema Oficiais (Baiestorf) Anotações Para Um Possível Roteiro De Curta-Metragem (Souza)



Textos

A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

Mais da comunidade Wikia

Wiki aleatória