Wikia

Protopia Wiki

Caos, Criatividade e o Retorno do Sagrado

Discussão0
1 759 pages em
Este wiki
Triálogos
Ralph Abraham, Terence McKenna e Rupert Sheldrake

Triálogos nas Fronteiras do Ocidente

  • Índice

Capítulo 1: A Criatividade e a Imaginação

A nova cosmogonia evolutiva. As regularidades da natureza como hábitos em evolução. A base da criatividade cósmica. A imaginação cósmica vista como atrator de dimensão mais elevada, que arrasta o processo evolutivo em direção a si mesmo. O Ponto Ômega. A imaginação que brota do vento do caos. A experiência psicodélica e a mente de Gaia. Sonhos de Gaia e a história humana. A matéria escura como incosciênte cósmico.

Capítulo 2: A Criatividade e o Caos

A revolução do caos. Atratores caóticos considerados como realidades matemáticas eternas. O indeterminismo na natureza. O caos e a evolução da ordem. A forma no processo de esfriamento. Os campos de organização da natureza em suas relações com a matemática e com a imaginação cósmica. Modelos matemáticos. Atratores, atração e motivação. O congelamento da informação em cristais e na linguagem escrita. A primazia da linguagem falada e da abstração.

Capítulo 3: O Caos e a Imaginação

O caos na mitologia grega. O mito da conquista do caos. O medo do caos e a supressão do feminino. A sociedade da parceria e a ascensão do patriarcado. Festivais sazonais da repressão do caos e a criação do incosciente. A inibição da criatividade e sua relação com problemas globais. Os mistérios de Elêusis. A criatividade e a cristologia. Planos para a recuperação do caos e a imaginação. A importância da revolução do caos.

Capítulo 4: A Alma do Mundo e o Cogumelo

Aleatoriedade do processo evolutivo. A natureza limitada dos modelos. As revoluções do computador e do caos. Coevolução da matemática e do mundo material. A paisagem matemática. Qualidades sensoriais na imaginação cósmica. As similaridades entre almas e campos. O campo unificado primordial e os campos da natureza. O renascimento da alma do mundo. Transferência interplanetária da psique humana por meio da experiência psicodélica e dos esporos dos cogumelos mágicos.

Capítulo 5: A Luz e a Visão

A luz física e a luz da consciência. Aluz e a visão. A localização das imagens visuais. A mente estendendo-se a partir dos olhos. A sensação de estar sendo observado: uma nova espécie de campo ou campo eletromagnético? Hierarquia dos campos da natureza. Acoplamento entre os campos eletromagnético e mental. A luz física e as visões autoluminosas. Alucinógicos triptamínicos. A alma do mundo. Os campos como o meio da onisciência divina. A mente de Gaia e a luz do Sol.

Capítulo 6: Entidades

Inteligências não encarnadas e entidades não-humanas: criaturas do interior da mente humana ou, verdadeiramente, o Outro? Entidades e xamãs. O uso da libguagem por entidades. Comunicação angélicas no advento da ciência moderna. A dimensão dos sonhos e as entidades. O efeito do humanismo e das ciências sobre as entidades. A natureza mágica auto-reflexiva e consciênte.

Capítulo 7: O Incosciente

As três grandes bifurcações. A criação do inconsciente, a origem do mal e a rejeição do caos. A fuga do mal pela ressurreição do caos. A supressão das substâncias psicodélicas, o patriarcado e a ascenção das bebidas alcoólicas. Drogas de parceria e de dominação; o vício pelos vícios. Os hábitos e a formação do inconsciente. Os feridos e o reforço da percepção. A oração, a magia e a astrologia voltadas para a iluminação.

Capítulo 8: A Ressacralização do Mundo

Os acontecimentos religiosos de Ralph. O sagrado na Índia. O redescobrimento do sagrado no ocidente. A revivência do ritual e a ressacralização da música. O feminismo e a revivência arcaica. As categorias góticas e o cristianismo animista. O movimento verde, a salvação da Terra, o reflorestamento de Deus. Igrejas psicodélicas. A ressacralização da ciência.

Capítulo 9: A Educação na Nova Ordem Mundial

A educação como iniciação. A predominância do radicalismo e do humanismo. Ritos de passagem. Acampamentos de verão. Comprovações e reconhecimento oficial. Intituições e administrações. Seminários (workshops) como modelos para um novo sistema pluralista e descentralizado de educação. As iniciações religiosas. A reforma das profissões existentes. Um possível projeto-piloto.

Capítulo 10: O Apocalipse

A tradição apocalíptica: modelo mítico que motiva a história religiosa ou intuição do fim da história ou do tempo? O milenarismo moderno e as versões científicas do apocalípse. O fim possível em 2012. A qualidade auto-realizadora da profecia apocalíptica. A aceleração da história e a inevitabilidade da metamorfose planetária. A morte e transformação na escala cósmica. A intensificação do conflito e o poder da fé.

Glossário

Mais da comunidade Wikia

Wiki aleatória